Mercado de Internet das Coisas chegará a R$ 26 bilhões no Brasil em 2018

Mercado de Internet das Coisas chegará a R$ 26 bilhões no Brasil em 2018

O estudo IDC Predictions, que aponta tendências e movimentos de mercado para os 110 países nos quais a IDC atua, mostrou que IoT avançará mais rapidamente, inclusive no mercado doméstico, onde apenas 4% das residências brasileiras possuem algum tipo de dispositivo conectado, como controles de câmeras de segurança, temperatura e ar condicionado, por exemplo. Para 2018, o mercado doméstico de IoT no Brasil está estimado na ordem de US$ 612 milhões. Em coletiva de imprensa nessa terça-feira (30/01), Reinaldo Sakis, gerente de pesquisa e consultoria de dispositivos para usuários finais (consumer devices) da IDC Brasil, afirmou que há um grande interesse da população pelo assunto e também vontade dos fabricantes em aumentar a oferta de produtos de IoT domésticos. De acordo com ele, o preço elevado e a interface (como reconhecimento de fala escasso para o português brasileiro) são barreiras ainda para serem transpostas para aumentar o volume de dispositivos conectados à internet. “Diversos produtos para este segmento ainda são importados. Enquanto não tiver produção local será difícil saltar para uma taxa de 20%, por exemplo”, disse. No mercado corporativo, projetos de IoT ganham força, fazendo com que o mercado total no Brasil seja superior a US$ 8 bilhões neste ano, segundo a previsão da IDC, que tem como base iniciativas alavancadas pelo Plano Nacional de Internet das Coisas (MCTIC e BNDES) nas áreas da saúde, indústria, agricultura e infraestrutura urbana. Falta ainda a definição de tarifação, que deve ser divulgada pela Anatel ainda neste primeiro semestre. Pietro Delai, gerente de pesquisa e consultoria para infraestrutura na IDC Brasil, vê uma adoção de IoT independente do plano nacional. A...
Ataque a bolsa de criptomoedas rouba mais de R$ 1 bilhão

Ataque a bolsa de criptomoedas rouba mais de R$ 1 bilhão

Após horas de especulações, Yusuke Otsuka, cofundador da Coincheck, informou em uma entrevista coletiva à noite na Bolsa de Valores de Tóquio que a companhia não sabia que os 500 milhões de tokens haviam desaparecido, mas a firma está empenhada em garantir a segurança de todos os ativos dos clientes. A Coincheck havia anunciado anteriormente a suspensão de todos os saques, a paralisação das negociações de todos os tokens, com exceção do bitcoin, e a interrupção dos depósitos em moedas NEM. “Estamos analisando os fatos em torno da Coincheck”, afirmou a Agência de Serviços Financeiros do Japão em comunicado. Este desaparecimento provavelmente é uma das maiores perdas ou roubos de ativos de investidores desde o advento das moedas digitais, com o lançamento do bitcoin em 2009. A NEM, 10ª maior criptomoeda em valor de mercado, caía 7,5 por cento no período às 11h28 em Nova York, para US$ 0,86, segundo o Coinmarketcap.com. O bitcoin registrava uma queda de menos de 1 por cento, e o ripple recuava 5 por cento, de acordo com os preços disponíveis na Bloomberg. No Japão, um dos maiores mercados de criptomoedas do mundo, as autoridades lançaram um sistema de licenciamento para ampliar a supervisão dos negócios locais a fim de evitar a repetição do colapso da bolsa Mt. Gox, que sacudiu os mercados de criptomoedas em todo o mundo em 2014. Naquele momento, o roubo de bitcoin foi estimado em cerca de US$ 450 milhões, embora esse número tenha sido modificado posteriormente. As bolsas de criptomoedas, das quais muitas operam com pouca ou nenhuma regulação, sofreram uma série de interrupções e cortes em meio...
Tendências tecnológicas para ficar de olho em 2018

Tendências tecnológicas para ficar de olho em 2018

Ninguém duvida que as tecnologias estão evoluindo e sendo adotadas com uma velocidade cada vez maior. Várias delas surgiram nos últimos anos e já ganharam diferentes aplicações e representatividade em inúmeros segmentos da indústria. Por isso, não podemos deixar de olhar para a evolução e os impactos que cada uma delas causará nos nossos negócios e setores. Para facilitar essa análise, trago abaixo cinco tendências que se difundirão mais fortemente em 2018 e que todas as empresas devem estar atentas. Inteligência Artificial A tecnologia vai continuar sendo um dos principais tópicos do próximo ano. Ela está evoluindo a passos largos para diversas aplicações e estará em praticamente todos os tipos de sistemas e soluções. Mais do que isso, a IA também deixará as coisas mais inteligentes. Robôs, drones, máquinas agrícolas. Todos eles responderão perguntas e oferecerão insights para tomada de decisões em diferentes indústrias. A evolução dessa tendência também passa muito pelas experiências conversacionais, como Alexa, da Amazon, e Siri, da Apple. Esses exemplos da vida pessoal ingressarão fortemente no universo corporativo, como no atendimento ao cliente, por exemplo, que poderá pedir orientações ou fazer perguntas por comando de voz ou texto e ser direcionado a um manual ou à localização específica da resposta na página de FAQ (perguntas e respostas frequentes, da sigla FAQ em inglês). Além disso, há estudos sobre a operação de máquinas e sistemas com o uso de comandos de voz. Desta forma, por meio de uma interação com linguagem natural, será possível interagir com um software e pedir para que ele emita uma nota fiscal para empresa X, por exemplo, e ele o fará...
Identificado grave problema de segurança nos processadores Intel

Identificado grave problema de segurança nos processadores Intel

Uma grave falha de projeto nos processadores Intel fabricados na última década afeta a segurança dos computadores que eles comandam, de acordo com The Register. De acordo com esse meio de comunicação, o erro permitiria que hackers ou qualquer outro programa tenham acesso ao kernel, o conhecido coração do sistema onde são armazenados dados confidenciais do usuário, como senhas e coordenadas de acesso a contas. É um problema de grande impacto entre os usuários, pela forte presença do fabricante no mercado. A solução obriga a colocar um remendo, um patch, no computador, o que pode deixá-los mais lentos. A Intel reconheceu a existência desse bug através de um comunicado à imprensa, minimizando seu impacto nos computadores e sugerindo que não seria o único fabricante afetado no mercado. O fabricante foi contundente ao classificar como “imprecisas” as alegações feitas e explicou que está trabalhando com outras marcas no mercado para fornecer uma solução global ao exploit. A empresa já começou a trabalhar, diz, com as plataformas para distribuir patches que solucionariam o problema e, ao contrário do que tinha inicialmente sugerido, esta solução não vai deixar os sistemas mais lentos, assegura. Tudo indica que o remédio para esta falha poderá não ser uma mera atualização do firmware da CPU (como é habitual nesses casos), mas que o usuário de um chip com essas características poderia ser condenado a comprar um computador com outro tipo de processador ou confiar nas plataformas que já estão trabalhando em uma reformulação de seus sistemas operacionais para corrigir o...
Empresas de tecnologia vão processar governo dos EUA por neutralidade da rede

Empresas de tecnologia vão processar governo dos EUA por neutralidade da rede

Em mais um daqueles enredos em que a primeira batalha pode até ter sido perdida, mas não a guerra como um todo, empresas de tecnologia, organizações em prol da liberdade da informação e senadores americanos se preparam para combater o fim da neutralidade da rede no país. As mudanças foram aprovadas no final do ano passado pelo governo e, agora, devem ser disputadas judicialmente. A ideia dos envolvidos em uma luta combinada contra as novas regras da FCC, equivalente norte-americana à Anatel brasileira, é contestar as alterações diante da corte, com diferentes processos relacionados a diversas questões ligadas à neutralidade. Entre os nomes envolvidos estão o e-commerce Etsy, organizações de lobby que representam a Google e o Facebok e, possivelmente, também a Mozilla, que disse ainda estar estudando a melhor maneira de agir. Um dos principais meios de ação é a abertura de processos judiciais, que apontarão o fato de a FCC e o líder republicado Ajit Pai terem agido contra o interesse público ao derrubarem as regras de neutralidade da rede aprovadas durante a administração do ex-presidente Barack Obama. Eles teriam, por exemplo, ignorado os resultados de uma enquete com mais de 20 milhões de entradas – muitas, como já foi comprovado, entretanto, seriam falsas, oriundas de mecanismos de publicação de spam ou proliferação de fake news. Por outro lado, para o Etsy, a mudança na forma como operadoras lidam com o acesso à rede causa danos diretos aos vendedores de sua plataforma, muitos dos quais contam com o e-commerce como principal fonte de renda. Já o Facebook e a Google não podem processar o governo diretamente, pois...
Meta para 2018 é combater discurso de ódio e uso indevido do Facebook, diz Zuckerberg

Meta para 2018 é combater discurso de ódio e uso indevido do Facebook, diz Zuckerberg

Proteger os usuários da rede social de abusos e discursos de ódio e defendê-lo da interferência do Estado são parte do desafio pessoal do presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, em 2018. O empresário visitou todos os estados dos Estados Unidos, correu 587 quilômetros e aprendeu mandarim desde que começou a fazer esses desafios anuais em 2009, disse o empresário em post na sua página da rede social, nesta quinta-feira (4). As empresas de mídia social, incluindo o Twitter, foram pressionadas pelos reguladores e pela União Europeia para tomar mais medidas para remover o discurso do ódio em suas plataformas. “Não vamos impedir todos os erros ou abusos, mas atualmente cometemos muitos erros na aplicação de nossas políticas e em impedir o uso indevido de nossas ferramentas”, disse Zuckerberg. O Facebook enfrentou críticas severas em relação à sua incapacidade de impedir que russos usassem sua plataforma para influenciar as eleições norte-americanas de 2016. Zuckerberg condenou repetidamente as tentativas da Rússia de interferir as eleições através de publicações e propagandas no Facebook e prometeu no ano passado acelerar os gastos para enfrentar o problema. Fonte: G1 Disponível...